Páginas

domingo, 20 de setembro de 2009

Origem da Baía de Todos os Santos

                                                               A Baía de Todos os Santos (BTS), está localizada no Estado da Bahia,  região costeira central do Brasil e ocupa uma área total de  1200 km2.  A BTS está implantada sobre os remanescentes erodidos  da bacia sedimentar do Recôncavo, um rifte abortado formado, durante a separação entre a América do Sul e África.  A bacia do Recôncavo durante sua evolução inicial no Cretáceo inferior, nunca foi invadida pelo mar,  e desde o final do Aptiano esteve submetida quase que continuadamente à erosão. Durante o Cenozóico o planeta experimentou um progressivo resfriamento  que pouco a pouco resultou na acumulação de gêlo em altas latitudes. Uma conseqüencia desta acumulação foi o progressivo abaixamento do nível do mar.  Esta tendência de queda foi interrompida no Mioceno inferior/médio, quando uma elevação da temperatura resultou em degelo e portanto elevação do nível do mar. A altura máxima alcançada pelo nível do mar nesta época ainda não está bem estabelecida mas se situaria entre 25 e 150m acima do nível atual dependendo da metodologia utilizada.  Associado a este episódio de nível de mar alto teriam sido depositados, na Bacia do Recôncavo folhelhos marinhos fossilíferos da Formação Sabiá e a Formação Barreiras.  A retomada da acumulação de gêlo na Antártica e o inicio do desenvolvimento dos grandes lençóis de gêlo no Hemisfério Norte, a partir do Plioceno, resultaram  no progressivo abaixamento do nível do mar. Nos últimos 2 milhões de anos, durante a maior parte do tempo o nível do mar esteve abaixo do nível atual,  desencadeando um intenso processo erosivo nas zonas costeiras. 

A origem da BTS tem sido classicamente associada a processos neo-tectônicos atuantes durante o Quaternário.  Entretanto, esta hipótese desconsiderou o papel fundamental das variações eustáticas cenozóicas do nível do mar  e seus efeitos no modelado das paisagens costeiras. Este é talvez o principal fator a determinar a origem e o modelado da BTS, que teria resultado da erosão diferencial associada a um dramático rebaixamento do nível de base. Durante a maior parte do Quaternário, o nível eustático médio do mar situou-se cerca de 30m abaixo do nível atual. Durante os últimos 500.000 anos, com o aumento na amplitude das variações do nível do mar, a posição média deste nível situou-se em torno de -45 m, ou seja próximo à quebra da plataforma atual (ponto de cachoeira = knick point).  A propagação do sinal eustático via recuo do ponto de cachoeira  pelos tributários,  resultou na ampliação e geração de novas bacias hidrográficas, ajustadas a um nível de base  situado na borda da plataforma. A tendência dos processos erosivos é de rebaixar topográficamente as áreas ocupadas pelas rochas sedimentares, que deste modo ficam circundadas pelos relevos mais altos sustentados pelas litologias mais resistentes do embasamento. 

Assim durante o Quaternário, apenas nos raros intervalos de nível de mar alto, como o que vivemos atualmente, a região topograficamente rebaixada da BTS foi inundada pelo mar, originando uma baía. A BTS é assim uma feição transitória, presente apenas nos raros intervalos de nível de mar alto, que ocorreram nas últimas centenas de milhares de anos.

Este trabalho, de autoria de J.M.L. Dominguez e A.C.S.P. Bittencourt, da Universidade Federal da Bahia, estará sendo apresentado no XXII Congresso da Associação Brasileira de Estudos do Quaternário, na cidade de La Plata, Argentina, 21-23 de setembro de 2009.

Para uma cópia completa do trabalho use o link: Geologia BTS


4 comentários:

  1. Maravilhosa sua descrição geologica da Bahia, fiquei encantada. Parabens abraços Heudes.

    ResponderExcluir
  2. Tem um capítulo interessante sobre a Geologia da BTS no livro Baía de Todos os Santos: aspectos oceanográficos, escrito por Landim tbm.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. O que é Geologia?
    Ciência cujo objeto é o estudo da origem, da formação e das sucessivas transformações do globo terrestre, e da evolução do seu mundo orgânico.A geologia como ciência tenta entender a historia geral da Terra desde o momento em que se formarão as rochas ate os presentes dias.Na geologia estudamos minerais que compõe as rochas (comumente chamadas de pedras), os relevos, deslizamentos (com a geomorfologia), as placas tectônicas, que no segundo grau e o primeiro também ouvimos falar disso nas aulas de geografia.

    Observatório Sismológico - A Sismologia é o ramo da Geologia que estuda os terremotos (causas, efeitos, a propagação das ondas de vibrações emitidas pelo terremoto, etc) e utiliza as ondas emitidas por eles para examinar a estrutura da Terra.

    ResponderExcluir