Páginas

sábado, 31 de julho de 2010

"Erosão Costeira" Também Pode Ser Causada pelo Homem


Erosão Costeira é um tema  muito popular e  sempre desperta a atenção da imprensa, principalmente na Região Nordeste do Brasil. Atualmente com a crescente preocupação de uma subida do nivel do mar decorrente do aquecimento global, qualquer erosão é imediatamente associada a este fenômeno. A presença de muros protegendo propriedades é normalmente utilizada como um critério da atuação do fenômeno. Poucos não se dão conta, entretanto que este raciocinio é em grande parte equivocado e que muitos destes muros e estruturas de proteção não foram construídos com o propósito de proteger uma propriedade ameaçada. Em realidade estas estruturas foram construídas diretamente em cima da faixa ativa de praia e com isto causaram uma "erosão" instantânea do prisma praial, no sentido continente-oceano, ou seja o contrário do que ocorre no fenômeno natural, quando o recuo do prisma praial se dá no sentido mar-continente.

Vejamos o caso da cidade do Salvador. Salvador tem uma topografia acidentada, caracterizada por declives acentuados próximos à linha de costa. A maior parte de suas praias são limitadas por promontórios rochosos.

A Avenida Oceânica, uma das principais de Salvador, bordeja quase que continuamente sua linha de costa.
Avenida Oceânica - Ondina. Fonte: Rubens Antônio

Em muitos trechos a Avenida Oceânica foi construída diretamente sobre a praia ativa causando causando "erosão" instantânea do prisma praial. Vejam abaixo:
Reconstrução do trecho onde hoje está incluido o Farol da Barra. Fonte: Rubens Antônio

Farol da Barra - hoje. Observe como a Avenida invadiu o prisma praial. Fonte: Rubens Antônio

Região do Porto da Barra antes da construção da Avenida Oceânica. Fonte: Rubens Antônio

Região do Porto da Barra - hoje. Fonte: Rubens Antônio

Se começarmos a reconstruir os padrões de ocupação em muitas das metrópoles brasileiras, veremos que a "erosão costeira" causada pelo homem, é muito mais comum do que imaginamos. Outro exemplo é  Recife, uma das capitais do Brasil mais afetadas pela erosão. Muitos dos casos de erosão reportados para Recife, se enquadram na categoria aqui descrita, como foi bem demonstrado pelo Projeto Mai  capitaneado pela UFPE. 

PS: levei um tempo consideravel fora do ar  escrevendo relatórios e trabalhos. Vou tentar tornar as postagens mais regulares daqui para frente


4 comentários:

  1. O caso da Orla de Atalaia em Aracaju é algo semelhante professor. Ocasionalmente com uma maré mais alta e mais intensa a destruição é causada e lá vem os "estudiosos" tratar somente do aspecto de mudança global do nível do mar e nunca se lembram que a ação antrópica de ocupação é algo extremamente impactante. Onde assim como o homem ocupou uma área que num passado não tão distante era praia com todas as atividades de construção e destruição, o mar pode avançar sobre a costa e tratar de erodir todo o sedimento que foi sendo acumulado durante o período de progradação da costa.
    Continui postando, sempre é bom ver algum pensamento e discussão aqui.

    ResponderExcluir
  2. Só uma correção, esse comportamento erosivo em Aracaju na qual eu me referi é no altura da Orlinha da Coroa do Meio em Aracaju, entre a praça de eventos e um conjunto de bares.

    ResponderExcluir
  3. queria saberum fato de erosao causada pelos seres humanos-explique-os

    ResponderExcluir
  4. é essa q é a minha pergunta no caderno tambem quero saber mais disso ... podem nos explicar quem souber ???
    obrigada

    ResponderExcluir