Páginas

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Geo-Engenharia - Saemangeum


Saemangeum é uma ampla re-entrância na costa oeste da Coréia do Sul com amplas planícies de maré que desempenhavam um importante papel como habitat para aves migratórias (veja imagem abaixo).
Saemangeum - antes da construção do dique - ano 1989. Fonte (http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=7688)

Nesta região teve início no ano de 1991, o maior projeto de "land reclamation" da história. Com a construção de um muro ("seawall") com 33,9 km de extensão que isolou do mar aberto uma área de 400 km2. O muro (dique) foi concluído este ano (2010) ao custo de 2,6 bilhões de dólares (veja fotos abaixo). Cerca de 10 milhões de turistas já visitam o dique anualmente.
 Saemangeum - durante a construção do dique. Ano 2001 (Fonte: http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=7688)

 Saemangeum - durante a construção do dique. Ano 2006 (Fonte: http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=7688)


 Trecho da extremidade sul do dique (Fonte: http://www.korea.net/news.do?mode=detail&guid=46194)

A área isolada pelo dique será progressivamente convertida em terra firme e  deverá se transformar até o ano de 2020 em Ariul - a cidade global dos coreanos, ou como eles mesmos chamam da "melhor cidade do mundo" (custo total do investimento 18 bilhões de dólares). Abaixo um dos muitos "master plans" da futura cidade.
A futura cidade global de Ariul. Para maiores informações use este link

No ano passado um pequeno artigo publicado no EOS - Transactions American Geophysical Union (link), chamava a atenção para o fato que as águas no interior do dique tornaram-se progressivamente mais transparentes ao longo do tempo, assim como ocorreu uma diminuição da variabilidade sazonal na turbidez. Estas mudanças foram atribuidas a uma redução severa na altura da maré e na velocidade das correntes de maré na região. Com a redução da intensidade das correntes de maré diminuiu também a ressuspensão dos sedimentos na coluna d'água, aumentando dramáticamente a transparência da água. A redução tanto na altura da maré quando na velocidade das correntes foi de 80%, após a conclusão dos diques. O estudo utilizou dados do MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer) da NASA.

Figura extraida do trabalho de S. Son and M. Wang (e–h) radiância derivada do MODIS para comprimento de onda de  645 nanometers, nLw(645), para os verões de  (June–August) of 2003, 2005, 2006, and 2008, respectivamente. (i and j) série temporal 2002-2008 - para  nLw(645)  e Kd 490 nanometers, para a região interna (curva sólida) e externa (curva tracejada) aos diques. Observar como a água no interior dos diques se torna progressivamente mais transparente ao longo do tempo.

Este é mais um exemplo de geo-engenharia, modificação em larga escala da natureza pelo homem, que em poucas décadas (portanto instantaneamente)  vai provocar a transformação de um estuário dominado por marés, para um estuário dominado por ondas e por fim o seu completo preenchimento, uma situação que na nossa costa levou pelo menos 1000-2000 anos após as taxas de subida do nível do mar terem se estabilizado por volta 8000-7000 anos atrás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário